Quem sou eu

Minha foto
Sou Capitão da Polícia Militar, Pedagogo, Especialista em Segurança Pública, Já ocupei as funções de Diretor do Colégio da Polícia Militar-PB (nov2009-jun2017), Coordenador-Geral do PRONATEC na Paraíba (mai2016-mai2017) e Coordenador de Polo do PBVest (2015-jun2017). Atualmente componho o Estado-Maior Estratégico da Polícia Militar da Paraíba, na função de Coordenador do EM/4-Políticas de Prevenção. Acredito que o nosso Brasil pode melhorar muito mais, na medida em que todos possam colaborar com as suas capacidades. TWITTER : @ElmerMelz ; FACEBOOK: Elmer Melz

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Edward Teach – O pirata Barba Negra


Na história da Terra tivemos diversos heróis e diversos vilões, alguns mais conhecidos e famosos que outros, mas foram homens que mudaram o rumo da história e serão sempre lembrados por seus feitos. Por isso vamos lembrar e contar a história dessas pessoas que mudaram o mundo e tornaram-se lendas:

Edward Teach – O pirata Barba Negra

blackbeard_Uy1Q
A maior lenda dos sete mares, o mais sanguinário dos piratas, capitão temido por todos, o homem que bebia drinks pegando fogo, esse era Barba Negra o maior pirata que andou nesse mundo.

Edward Teach, nascido provavelmente em Bristol na Inglaterra por volta do ano de 1680, ainda 
1302x1800_2417_Edward_Teach_Blackbeard_2d_portrait_pirate_fantasy_guns_picture_image_digital_art
cedo tornou-se um homem do mar, lutando na Guerra da Sucessão Espanhola. Depois disso, trabalhando junto ao capitão Benjamin Hornigold, ele ganhou sua primeira oportunidade para comandar um navio e a partir desse momento a lenda começou a surgir.


Logo eles já haviam aumentado sua frota em mais dois navios, roubados em suas missões piratas. Pouco tempo depois disso, Hornigold desistiu do mundo de roubos e mortes, deixando um navio para Edward, que lhe chamou de Queen Anne’s Revenge. Um barco mercante, que foi equipado com 40 poderosos canhões de guerra.

Em pouco tempo Edward Teach, tornou-se Barba Negra e era temido em todos os cantos do mundo. Contam que ele era sanguinário, matando todos seus inimigos e afundando navios que cruzavam seu caminho apenas por diversão.
111-003
Sua fama ia se espalhando a passos largos e seu poderoso navio tomava conta do mar próximo a Virginia e do mar Caribenho. Conta-se que ele não seguia as regras dos piratas, todas as leis em seu barco eram sua palavra e o que ele decidia, mas ninguém pensava em ir contra o temido capitão, afinal ele pagava seus tripulantes como ninguém e matava qualquer um que ousasse ir contra sua vontade. Várias foram às vezes que ele matou algum tripulante sem ao mesmo deixar ele se explicar.

A riqueza e o poder do Barba Negra cresceram e logo despertaram a atenção do governo, que queria sua cabeça, mas não era fácil pegar aquele homem que andava armado até os dentes, sempre trazendo consigo espadas, mosquetões e facas. Além disso, dizem que ele usava pavios de pólvora no chapéu e tocava fogo nelas quando estava em batalha, para assustar seus inimigos.
blackbeard-pirate-movie
Falam que uma vez, quando desafiado em um bar, ele jogou pólvora dentro do seu copo de rum, ateou fogo e tomou a bebida incandescente na frente de todos os presentes, aumentando ainda mais sua fama de filho do demônio.

Com a idade chegando, ele se retirou para Carolina do Norte, onde cobrava pedágios de todos os navios mercantes para poderem passar por ali. Isso fez com que houvesse uma revolta, então o governo criou um pequeno exército para capturar o maldito pirata.
Blackbeard
Por sorte o dia escolhido para o ataque, foi um onde a maior parte da tripulação de Barba Negra estava no mar, assim ele foi pego e morto, depois decapitado. E mesmo morto ele não foi esquecido, devido a lenda do seu tesouro, dizem que em algum lugar do Caribe existe um tesouro inestimável com a maior parte da grande riqueza que ele juntou em todos os anos de pirataria, porém ele jamais foi encontrado, tornando uma famosa lenda.

Ele morreu, porém seu nome jamais foi esquecido, pois Barba Negra ainda é o mais temido pirata dos setes mares!

Nenhum comentário:

Postar um comentário